Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/08/23 às 9h35 - Atualizado em 30/08/23 às 9h39

GDF apresenta ações de segurança viária para ONU e Banco Mundial

COMPARTILHAR

Representantes das duas entidades conheceram os números do programa Brasília Vida Segura, voltado para a redução de acidentes de trânsito

 

Secretaria de Transporte e Mobilidade apresentou ações de segurança viária do GDF aos representantes da ONU e do Banco Mundial | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

O enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para Segurança Viária, Jean Todt, e o especialista em transportes do Banco Mundial, Carlos Bellas Lamas, estiveram no Palácio do Buriti para conhecer os avanços do Distrito Federal na redução dos acidentes de trânsito. Na manhã desta terça-feira (29), eles participaram de reunião na Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), onde foram apresentados a estatísticas que refletem o comprometimento do Governo do Distrito Federal (GDF) com a causa.

 

A quantidade de óbitos registrados nas vias do DF no primeiro semestre deste ano caiu em 16,3% em relação ao mesmo período de 2022. De janeiro a junho de 2023, foram contabilizadas 118 mortes no trânsito. Já no ano passado, o número de acidentes fatais ficou em 141. A redução marca o sucesso do Brasília Vida Segura, programa de segurança viária que segue diretrizes da ONU e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

‌“É encorajador ver que Brasília criou um grupo forte para tratar de segurança viária”, afirmou Todt. O conselheiro aproveitou o encontro para mostrar uma campanha da ONU voltada para educação no trânsito, que será veiculada em 80 países e contou com a participação de 14 celebridades mundiais. “Eu realmente espero que essa campanha também possa ter um forte efeito na cidade”, observou.

 

A criação do Brasília Vida Segura foi inspirada na Década de Ações pela Segurança Viária, iniciativa da ONU que, em 2011, convocou países signatários a desenvolverem ações para reduzir em 50% os registros de morte no trânsito. Nos primeiros dez anos do programa, o DF despontou como uma referência – mesmo com um aumento da população em 16% e da frota de veículos em 53%, o número de óbitos teve redução de 43%.

 

‌“Começamos a primeira Década de Ações pela Segurança Viária com 465 óbitos, em 2011. Ao final, em 2020, foram registradas 238 mortes no trânsito”, informou a chefe da Assessoria de Segurança Viária da Semob, Júlia Jeveaux. “Agora, para a segunda Década de Ações pela Segurança no Trânsito, que vai de 2021 a 2030, temos como meta estipulada pela ONU a redução de 50% do atual número de óbitos.”

 

Presidente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fauzi Nacfur Junior ressaltou que, além de mostrar os resultados do Brasília Vida Segura, a reunião com a ONU permitiu apresentar importantes ações desenvolvidas pelo GDF na área de segurança viária.

 

Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER) – Fauzi Nacfur Junior. Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

‌“Falamos sobre nossa Escola de Trânsito, uma referência nacional na educação de futuros motoristas, pedestres e motociclistas. E mostramos também que estamos focados na mobilidade sustentável”, comentou Fauzi. “Brasília tem hoje a segunda maior malha cicloviária do país. Fomos alertados para a necessidade de aumentar a conexão entre nossas ciclovias. Já tínhamos noção dessa necessidade e estamos trabalhando nisso.”

 

‌O especialista do Banco Mundial, Carlos Bellas Lamas, reconheceu a importância das ciclovias para a mobilidade urbana, sobretudo com obras previstas para interligar entre as vias. Atualmente, já é possível percorrer de bicicleta mais de 30 km, em pistas exclusivas que vão do Plano Piloto a Taguatinga.

 

 

*Com informações da Semob

Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

DER

SAM Bloco C - Setor Complementares
Ed. Sede do DER/DF - CEP: 70.620.030
Telefone Geral: 3111-5500 - Telefone para Atendimento sobre Multas: 156 (caso esteja no DF) ou 0800 644 0156 (caso esteja fora do DF)