Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/10/13 às 15h05 - Atualizado em 1/11/18 às 16h31

Árvores da Estrada Parque Aeroporto começam a ser transplantadas

Objetivo é transferí-las para viveiro da Novacap e dar prosseguimento às obras do Expresso DF no trecho entre viaduto Camargo Corrêa e balão do Aeroporto

Brasília, 30 de outubro de 2013 – O consórcio responsável pelas obras do Expresso DF (BRT Sul) começou hoje o trabalho de transplantio de 67 árvores da Estrada Parque Aeroporto (EPAR), localizadas no trecho entre o viaduto Camargo Corrêa (final do Eixão Sul) e o balão do Aeroporto. Essa técnica permite que elas sejam removidas e plantadas adequadamente em outro local.

Para realizar o trabalho, além de obedecer a normas e recomendações ambientais, o consórcio contratou o especialista Ozanan Coelho, engenheiro agrônomo que por 40 anos foi servidor da Novacap, 30 dos quais à frente do Departamento de Parques e Jardins (DPJ). Nesse período, ele foi o responsável direto pelo plantio de 3,8 milhões de árvores em Brasília.

“Essa é uma poda técnica que evita qualquer supressão, fazendo um 'desmame' das árvores para, então, levá-las ao viveiro II da Novacap, onde elas serão cuidadas”, explicou Ozanan, que fez questão de acompanhar de perto o primeiro dia de trabalho.

Os operários começaram com a poda e delimitaram a área das raízes. Nos próximos dias, guindastes serão levados ao local para carregar as árvores até o viveiro do órgão, localizado no Setor de Oficinas Norte.

No viveiro, as árvores da espécie Sibipiruna serão replantadas e passarão por todos os cuidados necessários para garantir sua preservação: “O viveiro é uma espécie de UTI para elas. Esse cuidado de tratar as árvores mostra o empenho do governo em preservá-las”, informou o engenheiro.

Os trabalhos têm previsão de durar em torno de 15 dias e serão realizados de segunda a sexta-feira, entre 9h e 16h30. Nos fins de semana, o horário se estende até as 19h.

Caso seja necessário, os técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) não descartam uma mudança no trânsito, para facilitar o fluxo de veículos durante o período em que o trabalho for realizado.

LEGISLAÇÃO – A legislação ambiental não prevê a necessidade de compensação quando as árvores são transplantadas, medida que é exigida quando há supressão. Mesmo assim, o GDF decidiu que promoverá o plantio de Ipês às margens da via, no trecho entre o Aeroporto e o viaduto Camargo Corrêa.

“Em três ou quatro anos, a cidade terá um novo cartão postal, uma alameda de Ipês, a árvore símbolo do Brasil, mostrando que é possível aliar desenvolvimento e respeito ao meio ambiente”, ressaltou Ozanan.

A partir do momento que o trajeto do Expresso DF estiver próximo de sua conclusão na Estrada Parque Aeroporto, a previsão é que os Ipês, de até 2m de altura, sejam plantados em cada lado da pista.

Por Leandro Cipriano, da Agência Brasília

Fotos de Geilson Lima

Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

DER

SAM Bloco C - Setor Complementares - Ed. Sede do DER/DF - CEP: 70.620.030 Telefone Geral: 3111-5500